Texto
Texto, uma editora do grupo LeYa leYa

Violência televisiva

Estima-se que uma criança americana com 13 anos de idade, tenha visto, em média, 100.000 actos de violência, incluindo 8000 descrições de assassinatos.

A violência na televisão, de acordo com pesquisas na área da psicologia, afecta negativamente as crianças e os jovens

Entre os principais efeitos, as crianças poderão tornar-se menos sensíveis à dor e sofrimento, sentir mais receios e tornarem-se mais agressivas. Podem ficar com a noção que o mundo é um lugar mau e perigoso.

Numa época em que quase sempre ambos os pais têm ocupações profissionais, as crianças dispõem cada vez de mais tempo em que estão desacompanhadas. Neste contexto, é essencial que se faça diariamente um esforço para que as crianças possam falar sobre o seu quotidiano, as actividades que desenvolvem e, mesmo quando estão na escola, deverão manter contacto com os pais.

As pesquisas indicam que depois de assistirem a programas com conteúdos violentos, as crianças terão uma maior probabilidade de praticaram actos também violentos. Esta influência negativa reflecte-se ainda em mais discussões, agressões e tendência a desobedecer e a mostrar impaciência.

De acordo com outros estudos, os referidos programas televisivos são o factor que mais se relaciona com o comportamento agressivo das crianças, superando outros factores relacionados com a situação económico-social, factores raciais ou com o comportamento dos pais.

Assim para combater este problema, torna-se essencial explicar às crianças as diferenças entre a realidade e a ficção. Os estudos indicam também que os pais têm uma grande influência ao mediarem esta situação.

Uma ideia será a de colar advertências ao lado da televisão, à semelhança dos avisos que são impressos nas embalagens de cigarros, sugere "Abelard"*. É aconselhável que o número de horas que as crianças passam em frente à "caixa mágica" seja reduzido e deverão ser banidos os programas muito violentos.

Em relação às séries televisivas será também importante assistir a pelo menos um episódio, de forma a compreender o respectivo conteúdo e a poder discuti-lo com as crianças.

Os pais poderão ainda motivar as crianças a assistir a programas que demonstrem situações de ajuda, solidariedade, carinho e compreensão. Salienta-se ainda que este hábito influencia positivamente o comportamento das crianças.

 

 

Bibliografia
American Psychological Association
http://www.apa.org/

*”Abelard”
http://www.abelard.org/tv/tv.htm#abstract