Texto
Texto, uma editora do grupo LeYa leYa

Estudar & Aprender: Organiza o teu tempo

O que é um horário

Um horário permite que, com a devida antecedência, se possam programar as tarefas e trabalhos que é necessário desenvolver.

Saber construir um horário é essencial ao longo de todo o ano e, em especial, em alturas de testes, de exames o
u de realização de importantes trabalhos, que permitem concluir um curso, uma disciplina ou uma outra etapa do teu percurso escolar.

Não encares o horário como algo que limita o teu tempo mas sim como uma ferramenta que te ajuda a dar prioridade ao que é mais importante para depois, no resto do tempo, poderes dedicar-te ao lazer.

Num horário podes registar as aulas e todas as ocupações obrigatórias e, muito importante, os tempos previstos para o estudo individual. Estes tempos podem (e devem) ser mais longos nos dias em que as aulas preenchem menos o horário.

O horário deve ser ajustado à idade, aos objectivos e capacidades de cada um. Ao preencheres as tarefas, estas devem estar de acordo com o tempo que tens disponível, ou seja, acima de tudo, o horário deve ser realista. Mas, atenção, é também importante que o horário seja flexível, ou seja deve ser adaptável aos compromissos que não se podem adiar e a imprevistos que venham a surgir.

Conta sempre com a ajuda dos teus pais e professores para fazer um bom horário!


Gerir a Energia

Cada pessoa tem o seu próprio ritmo intelectual. Tanto as características individuais como o ambiente externo influenciam o desenvolvimento do estudo e do trabalho. É normal que, depois de almoço (e de outras refeição quando forem mais “pesadas”), devido ao processo de digestão que provoca alguma sonolência, se sinta uma quebra no ritmo.
À noite o cansaço acumulado ao longo do dia poderá prejudicar o estudo, embora algumas pessoas considerem o período nocturno o melhor para se concentrarem e estudar. Um esforço intenso antes de dormir como, por exemplo, a prática de exercício físico, poderá perturbar o sono, afectando negativamente a saúde e o rendimento escolar.

Para além destas indicações gerais, é importante que aprendas a conhecer os próprios ritmos, sabendo quais os períodos do dia em que a concentração e o esforço rendem mais. Estes períodos são os melhores para desenvolver os estudos e trabalhos mais difíceis.

Nos restantes períodos, para uma boa gestão do tempo, podem ser realizados os trabalhos menos difíceis, por exemplo trabalhos mais repetitivos.


O “teu” sítio para estudar

É essencial um local de estudo que seja fixo e cujo ambiente seja calmo, arrumado e confortável. Um ambiente com estas características facilita a concentração, ajuda a combater o cansaço e ajuda a aumentar o rendimento intelectual.

Um bom arejamento do local de estudo, uma temperatura agradável e uma boa iluminação são essenciais. Sempre que possível, para ler e escrever, é preferível a luz natural ou então utilizar um candeeiro com lâmpadas que projectem luz constante.

A postura do corpo também é importante, pelo que, a situação ideal é ter uma secretária/mesa espaçosa e uma cadeira firme e que seja adequada à tua estatura.

Estudar com música de fundo ou com algum som ambiente poderá não prejudicar o estudo para algumas pessoas mas, para uma boa sessão de estudo, recomenda-se um ambiente onde as interrupções provocadas por telefonemas e por conversas sejam limitadas ao mínimo.

Quanto ao material de trabalho este deve estar organizado (podes optar por gavetas, estantes e outro locais próprios). Sobre a secretária/mesa, deverá estar apenas o material que é preciso na sessão de estudo (como um caderno, lápis, canetas, marcadores, dicionário de português, dicionário de línguas, máquina de calcular, entre outros.).


Não esquecer o lazer

O estudo e os trabalhos a desenvolver relacionados com as actividades escolares são prioritários para os bons estudantes. Mas para além da escola existem outras actividades e ocupações importantes para o crescimento pessoal e social e o saber viver em sociedade.

Se as ofertas de diversão são muitas há que saber escolhê-las dando valor a actividades que promovam a saúde e o convívio.

O contacto com o mundo do trabalho, contactando com pessoas com várias formações e profissões, e participando em programas para jovens e actividades de voluntariado pode também constituir uma ocupação proveitosa para os tempos extra-escolares.

Depois de decidires a que actividades te vais dedicar, se estas implicarem aulas ou ensaios com outras pessoas, agora que sabes um pouco mais sobre as vantagens de ter o tempo organizado, não te esqueças de as marcar no teu horário!

Bibliografia:
Aprender a Estudar - Um Guia para o Sucesso na Escola, de António Marques Estanqueiro, Texto Editores, 2007 (13.º edição).